Faço a minha escolha!

Dia 19

Faço a minha escolha!


 

Sento para meditar e imediatamente volto para o Salão Xamânico dentro da caverna.

Estou no foco de luz que ilumina o translúcido Cristal Turquesa.

Viro em todas as direções agradecendo aos meus irmãos xamãs a força do seu amor e da sua benção.

Todos se vão e eu fico só neste eixo luminoso.

Sim, é um eixo! Agora percebo que, pelo vértice que existe no alto desta forma cristalina, penetra outro raio de luz dourada.

Parece que a Turquesa já emergiu à superfície do corpo do planeta, ao menos parcialmente, e recebe a luz que vem de dentro da Terra e também a luz que vem do alto.

 

Estou aqui, imersa nesta beleza indescritível, sendo parte dela, quando ouço a voz de Serafim: “lembre-se que a luz é caminho e que você pode se deslocar por dentro dela”.

Penso em ir para o alto, e pensando, vou.

Chego à superfície do planeta e vejo uma enorme extensão dele ao meu redor.

Minha visão pode alcançar mares e continentes, como estas imagens feitas a partir de satélites.

Fico impactada pela beleza da Nossa Casa!

Como é lindo este nosso planeta!

O cosmo se abre diante de mim e eu sigo.

Estou agora no cosmo. Absolutamente negro.

Me lembro: o negro é a cor do Espaço.

Tenho muitos olhos espalhados pelo meu “corpo”.

Olho em muitas direções ao mesmo tempo.

A atmosfera aqui é mais que leve.

Me vem a palavra: Vazio.

Telepaticamente, Serafim me diz para

Apenas sentir.

Nem mesmo ver.

Me entregar!

Penso: Serafim sempre me pede coisas muito difíceis!

Rio. Sei que ele ri também.

 

Estou completamente solta neste escuro absoluto. Não há nem mesmo luz aqui.

Nada acontece. Nada se passa, diz a minha consciência humana.

Telepaticamente ouço Serafim: “Relaxe”!

 

Passado algum tempo…

Serafim me diz que tudo o que existe veio “daqui”.

Desta dimensão “onde” nada existe.

Diz que viemos até “aqui” para fazer um “Resgate de Alma”.

Viemos buscar a minha própria alma na sua pureza original.

 

Uma luz branca diáfana começa a me envolver, talvez a fumaça branca do cachimbo de Serafim…

Esta luz/fumaça branca me encapsula e vejo que dentro dela começa a tomar forma o corpo de um bebê. Melhor dizendo, um feto, com sua grande cabeça e olhos imensos.

Vejo o cordão umbilical a flutuar dentro deste espaço-capsula.

O feto/eu gira lá dentro e cresce, com incrível rapidez.

Logo se transforma em uma criança e pouco depois sou eu mesma em minha roupa cerimonial xamânica.

Meu cocar branco cresceu mais um pouco!

Tenho meu arco e flecha e agora, também trago meu cachimbo enfiado no cinto, da mesma forma como Serafim carrega o dele.

 

Serafim me diz que agora posso ir para onde quiser!

 

Escolho, imediatamente, voltar para o Grande Ilê.

 

Muito abaixo de mim, percebo agora o Planeta Terra.

Mais uma vez me emociono com a sua beleza.

Como é lindo este maravilhoso planeta azul, neste fundo negro infinito!

 

Oh! Que maravilhoso e pequenino!

Frágil e delicado!

Um pedacinho de matéria

Flutuando no infinito mundo imaterial

 

Uma casquinha de noz!

 

Amo de um amor terno, materno, profundo, esta bolinha colorida.

Como uma mãe que contempla seu pequenino e frágil recém-nascido num berço de amor.

Todo este amor que sinto, esta ternura doce, começa a criar a estrada de luz da minha reencarnação.

 

A estrada não precisa ser larga, porque sou diminuta.

 

Viajo dentro do raio de luz que o meu amor criou.

A viagem não é rápida nem lenta.

Tem o tempo necessário para usufruir da estrada.

 

Quando vou chegando mais perto, me dou conta da presença do Sol e da Lua.

Peço permissão ao Sol para entrar em seu Espaço Sagrado.

Neste canto do Espaço, o Sol é o Rei.

Aqui é o seu reino e espaço vital.

 

O sol me saúda em resposta, através de um jorro de fogo e de luz.

Me dá permissão para continuar a estrada, e de alguma forma, alimenta a luz do raio, dentro do qual viajo.

A luz deste raio, minha estrada, se intensifica!

 

A Lua, um pouco mais adiante, apenas, discretamente, permite a minha passagem.

 

Estou muito próxima da Terra agora.

planeta-terra-2web

 

O planeta me parece bem maior.

Em torno dele há uma atmosfera de luz multicolorida brilhante, que o envolve e se expande muito além de seu corpo físico.

Penetro em sua aura rarefeita de luzes.

Sinto como um tranco em minha nave luz.

Percebo que entramos num espaço mais denso e mais escuro.

Olhos me olham do lado de fora de minha nave-luz.

 

Passo esta camada e vejo o azul do céu.

Agora, a capsula onde estou começa a girar, em um movimento espiral descendente e rápido.

Estou de volta!

 

Estou no centro da Turquesa translúcida.

Em seu eixo de luz dourada que vem de cima e de baixo.

 

Meu coração se expande tanto, que eu estou dentro dele, numa atmosfera de luz vermelha clara.

Parece que esta atmosfera de luz tem um rosto.

Penso que é Gaia.

Este ser me diz que Gaia é a Rainha e o Sol é o Rei.

O ser me diz que é o Amor.

O Amor Encarnado neste planeta.

Da forma como o Amor se encarna aqui.

 

Me diz que ilumina, aquece e vitaliza o chacra sacral.

Está restaurando este chacra em mim.

Fico feliz com este trabalho, esta dádiva!

Penso que precisarei de um chacra sacral forte e perfeito.

Em seu pleno funcionamento.

 

Vejo esta cor-energia-luz se instalar na região do chacra sacral do meu corpo material, e a partir dele se irradiar para todo o meu corpo físico e aura também.

Fico simplesmente imersa nesta luz e neste ser que me traz calma e paz.

Penso em minha mãe biológica e, imediatamente, ela está diante de mim, imersa nesta luz.

Penso em minha filha e minha nora, que são mães, e também elas estão aqui. Imersas na luz.

Vejo minha única neta (pequenina), também nesta luz.

Vejo minha outra filha (que não é mãe), também dentro desta luz e deste ser.

Reverencio todos os úteros femininos, lugar de assento deste ser neste planeta.

Reverencio também todos os úteros de todas as fêmeas animais, de todas as espécies.

 

Útero!

Câmara Sagrada

Onde a Luz se faz carne

Chego ao útero da Grande Mãe Gaia, de onde brota toda a vida material: todo o Reino Mineral, toda a vida animal, toda a magnífica cobertura vegetal, todo o Reino Humano.

Entendo então que este ser que me abraça e me ilumina é o útero de minha Mãe Terra, minha Mãe Gaia.

Útero da Rainha

Penso que neste planeta, somos todos nobres.

Filhos de um Rei e de uma Rainha!

 

Dentro deste útero permaneço.

Percebo o colo do útero, que vai se formando pouco a pouco.

Sei que é um portal e que se aproxima a hora de o atravessar…

 

Passo através do portal.

 

Estou num delicioso campo florido, que me lembra a Patagônia no verão.

flores-silvestre-Patagônia

 

Florido e perfumado!

 

Penso, com alívio, que saio de Seu útero, mas ainda estou em Seu corpo!

Me lanço ao chão e rolo como uma criança.

Como um bebê faço com a boca movimentos de mamar.

Amo este maravilhoso corpo que me recebe e me acolhe.

Me delicio com as sensações táteis, com os cheiros, com as cores das muitas flores e com as pinicadas dos matinhos enquanto rolo pelo chão.

A vida é muito gostosa!

Sento, arranco um capinzinho e chupo sua seiva. Mordisco. É gostosinho.

Simplesmente fico por ali, deitando, rolando, sentando, olhando o céu e sentindo o calor do sol. Comendo mato.

Neste momento sinto necessidade de sair do quarto onde medito e ir para o jardim.

Vou, mas não perco a conexão.

Continuo na consciência meditativa, vivendo em meu corpo físico o que estava vivendo em meu corpo de luz.

Deitada na terra, percebo que estou dentro da energia do ser vermelho. Dentro do Amor Encarnado.

Percebo também que o cristal turquesa translúcido está aflorado aqui. Estou dentro dele.

 

Como é bom sentir o calor do sol em meu corpo e sentir que estou no corpo da Terra, envolvida e aninhada em seus cabelos (a mata envolta).

Penso que somos privilegiados!

Vivemos na pele da Terra (a sua superfície), aquecidos pelo calor do Sol.

 

Vivemos dentro do abraço de Pai e Mãe

 

Bem… Cheguei ao meu Lugar, de onde, na verdade, nunca saí.

Mais uma vez escolhi viver aqui, mesmo sabendo que poderia ir para onde quisesse.

Estou aqui.

De corpo, alma e espírito!

Estou inteira!

 

Obrigada Serafim, por mais este passeio maravilhoso e esclarecedor.

 

Serafim me diz que agora voltamos para a Aldeia.

Para a Cabana de Cura, para assentar todo o vivido em todas estas dimensões.

 

Estou na Cabana com Serafim.

Ele preparou uma “cama” de folhas para mim.

Folhas sagradas e curativas.

Nelas me deito e imediatamente durmo.

 

 

Autor

O Caminho Espiritual sempre foi meu foco de interesse na vida adulta: estudo, reflexão, meditação, autoconhecimento, crescimento e transformação pessoal. Partilhar o que encontramos nesta jornada também é uma exigência do Caminho. Por isto estou aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *