A Grande Mudança

A Grande Mudança


Sempre acalentei o sonho de viver na Natureza.
Nasci em uma grande cidade e nela vivi quase a vida inteira.
Sempre com um sentimento de exílio: a cidade não era o meu lugar!
Há cerca de 7 anos surgiu, de forma totalmente inesperada, a possibilidade de comprar a pequena chácara onde moro.
O processo todo de aquisição do imóvel e de instalação na nova casa foi viabilizado por inúmeras sincronicidades e ajudas decisivas que pareciam surgir do nada. Aquilo que a gente costuma expressar como: o universo conspirando a favor.
A disposição de mudar totalmente de vida aos 58 anos de idade assumindo uma dívida financeira considerável para as minhas condições, exigiu de mim muita coragem e determinação. A magia de todo o processo foi decisiva para confirmar o acerto de minha decisão e para me encorajar a assumir os riscos e enfrentar as dificuldades inerentes a uma mudança desta magnitude.
Quinze dias depois da mudança voltei ao meu antigo apartamento (que estava à venda para viabilizar a compra da chácara) a fim de fazer uma limpeza final, tanto material como  energética.
Só então percebi o quanto eu havia mudado em tão pouco tempo: aquele apartamento no qual morei por muitos anos e do qual gostava muito, me pareceu extremamente opressor. Sentia o teto baixo sobre a minha cabeça! Levei algum tempo para entender e traduzir esta sensação: em quinze dias vivendo num espaço mais amplo e aberto, cercada pela natureza, minha aura havia se expandido consideravelmente.

Percebi então, que não haveria volta possível!
Voltar a viver em um apartamento numa grande cidade, seria extremamente doloroso para mim.
Esta foi só a 1a constatação do efeito transformador que esta mudança externa produziria em minha vida interior.

O silêncio, a paz, a segurança e principalmente a ” limpeza energética” do ambiente exterior (a mata), foi produzindo uma grande mudança na minha prática meditativa.
As meditações começaram a se tornar cada vez mais longas.
Meditava já há muitos anos. Meditações de 20 a 30 minutos.
Aqui, as Meditações começaram a se alongar para uma ou duas horas.
Eram também cada vez mais profundas.

Quando não precisava sair daqui por um dia inteiro ou dois, ficava o tempo todo num estado levemente alterado de consciência.

Realizava normalmente as tarefas domésticas cotidianas (arrumar a cama, cozinhar, lavar louça), neste estado.

Sem que eu percebesse, com clareza, uma mudança profunda estava em curso…

Autor

O Caminho Espiritual sempre foi meu foco de interesse na vida adulta: estudo, reflexão, meditação, autoconhecimento, crescimento e transformação pessoal. Partilhar o que encontramos nesta jornada também é uma exigência do Caminho. Por isto estou aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *